Lua Cheia em Capricórnio.

A energia da noite de Lua cheia de hoje, dia 27/06 está muito forte. Na oposição entre Câncer e Capricórnio vibramos os enlaces das estruturas. Como em toda Lua cheia chegamos no ponto culminante do ciclo que iniciou na Lua nova. As emoções ficam à flor da pele e tudo parece ficar colorido de mais intensidade.

O Sol em Câncer vibra os vínculos e o passado, traz à tona nossa parte que só quer se sentir segura, amada e protegida. O tema do acolhimento é preponderante no ciclo canceriano e agora está sendo conflitado pelo tema da responsabilidade.

A Lua, se opõem ao Sol no movimento capricorniano e nos coloca diante das restrições, dos limites e das obrigações. Capricórnio é o signo que se protege atrás dos muros que constrói.  Seremos agora questionados sobre nossos muros e nossas barreiras. Será que estão alinhadas com nosso propósito? A Lua em Capricórnio nos impulsiona a fortificar nossas bases e estruturas. A disciplina é sua aliada, entretanto, pode gerar pesos excessivos.

Por um lado o céu pede intimidade, sensibilidade e receptividade, por outro, pede racionalidade, praticidade e solidez. Entre a conservação emocional do que passou e o amanhã a ser construído pulsamos na consciência dessa lunação. O passado e o futuro compõe o mesmo tempo,  nessa Lua nos organizamos diante da construção que ocorre através das nossas raízes. O que se constrói e o passado que sustenta fazem parte da mesma energia estruturante do Ser.

Encontro com Saturno:

Para intensificar a conjuntura a Lua encontra Saturno retrógrado às 22:30 da noite de hoje e continua até 2:30 do dia 28/06. Nos convoca a amadurecer e nos responsabilizar pelas nossas próprias dores. O encontro da Lua com Saturno ilumina os padrões arraigados na nossa ancestralidade que atrapalham nosso desenvolvimento. Pode trazer muitos medos e culpas.

No seu mapa individual;

Para entender quais os setores da sua vida estão sendo ativados deve procurar o primeiro decanato de Capricórnio no seu mapa astral. A casa correspondente revelará onde terá que lidar os dilemas restritivos.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *